sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Amor que liberta






intensidade
tão terna
ternura 
avassaladora
o avesso 
do amor
a paixão 
fatal
transbordante
sedução total
os sentidos
todos imersos
em ti
 me completas
me entrelaças
me enlouquece
e de ti 
sou eterna
escrava
em permanente
voo
de liberdade
em ti
me ultrapasso
me lanço
aos ventos
do amor
que me invade
e me faz 
renascer



Um comentário:

Anônimo disse...

Será renascer algo tão a esmo?
se renasço a cada dia que inicia
letra que retoma vida na melodia
reflorida Primavera em mim mesmo

abraço,
Pedro