quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Palavras Insanas


Às palavras  dou vazão
Escoando por meus poros
Elas não me levam à sério,
Nunca me dão razão.
Ressurgem das cinzas
Sem anunciar o clarão
Se apoderam de meus olhos 
Fazem refém meu pensamento
Não dão lugar ao meu lamento
Nem aguardam meu perdão
Sem eira nem beira eu fico
Aguardando 
Sem presságios
Sem impressões
Apenas que se apoderem
Da força da minha mão


imagem: google



2 comentários:

Anônimo disse...

Palavras na tela que voltam ao ar
de letras lançadas à fértil mente
é a vida renascendo num repente
vestindo novos poemas a desfilar

Anônimo disse...

Tal como tatuagem da mão a escorrer
repousa sobre as palavras cada letra
cada verso é um encaixe do teu ser
vida que flui viva através da caneta